Author Archives: GMS

Sobre torcidas, países, cultura e coisas.

Leia esta digressão em inglês.

A copa do mundo acabou. Um time levou o título, os outros choraram e a vida continua com seus problemas. E em todos os jogos pessoas estavam torcendo. Várias pessoas estavam torcendo. Hordas de pessoas estavam torcendo. Torcendo por um grupo menor de pessoas correndo atrás de uma bola para chutá-la para longe, dentro de uma determinada área protegida por um cara do time oposto.

Bom, não é um problema sobre o que o é esporte em si porque se você pensar de maneira racional, QUALQUER esporte vai parecer tão ridiculamente estúpido que você se perguntará como alguém tem coragem de praticar em público e ainda ganhar a vida com ele. (sério, tente).

O que me faz pensar é a torcida. Mais especificamente, torcer para um time. Por que as pessoas torcem para um time? Continue reading

Por que celebramos datas “especiais”? (Ou Por que celebramos rótulos?)

Read in English.

Datas especiais! Natal, ano novo, aniversário. Datas especiais, certo? Dia da independência, Dia da padroeira, Páscoa, a lista vai longe. Nós adoramos esses dias. Afinal, são feriados (exceto aniversários, por alguma razão) para que possamos nos reunir e descontrair com amigos e família (exceto para os que precisam trabalhar nesses dia por causa do tipo de emprego). Nós festejamos, nos divertimos, comemos comida boa.

Mas, sinceramente, o que estamos celebrando? Sequer estamos celebrando alguma coisa? Ou é só uma desculpa para festa?
Continue reading

Spoilers, estraga-prazeres?

Aviso de spoiler! Spoilers são estraga-prazeres! Será?

Ah, spoilers! Todos nós odiamos, não? Afinal, spoilers são estraga-prazeres! Lá estamos nós, assistindo a um filme, esperando ansiosamente pelo fim quando alguém, do nada, aparece no meio da sessão e diz como o filme termina.
“Ah, eu já vi esse filme! Eu fiquei surpreso quando eles revelaram que todos estão mortos, na verdade!”, alguém diz, e todos os outros arregalam os olhos enquanto um desejo bestial por sangue (um sangue bem específico, na verdade) começa a fervilhar por dentro. A mesma coisa pode acontecer/acontece quando você comenta com alguém que está assistindo a uma série de TV ou lendo um livro e esse alguém, de propósito ou não, conta o final.
“Ah, você está assistindo Lost? Cara, o último episódio foi sensacional/horrível! Quando *bleeeeep* acontece é tão, ops!”
“Ah, você está lendo Harry Potter? Nossa, no último livro, quando o Dumbledore *bleeeeep* é tão, ops!”
Sim, pode acontecer e provavelmente já aconteceu com muitos de nós ao longo de nossas vidas. Algumas vezes nós estamos no lado dos que contam, as vezes estamos no lado do que ouvem.

Mas, sério, spoilers são tão ruim assim? O suficiente para nós guardamos rancor da pessoa que contou? Spoilers realmente afetam o modo como nós aproveitamos uma obra?
Continue reading

Pokemon, o problema e o que poderia ter sido

Pokemon! Quem não gosta? Existe desde 1996 como uma franquia de jogos e é animado desde 1997. Já existem 6 gerações de jogos, 649 pokemons diferentes. No campo da animação, 17 filmes, 5 arcos principais que estão subdivididos em 10 arcos menores (ou 17 no caso dos EUA, seja lá o motivo), com mais de 800 episódios e umas dúzias de especiais. Também existe uma extensa gama de produtos relacionados, sem contar os vários jogos além da série principal, como Pokemon Stadium, Pokemon Snap, Pokemon Pinball e vários outros.

Mas esta digressão é sobre um grande problema da franquia. Bem, pelo menos na minha opinião. Será o jogo? O anime? Algum spin-off?
Continue reading

Arrependimento, viagem no tempo, contra-factualidade e multiverso

“Arrependimento faz sentido?” Essa foi a pergunta que brotou na minha cabeça lá pelas 4:00. Na verdade, essa foi a pergunta final. A primeira pergunta foi: “Existe algo como arrependimento de verdade?”

E por que arrependimento pareceu algo sem sentido para a minha mente que acabara de acordar do nada as quatro da manhã? Talvez porque eu ainda estava bêbado de sono e não conseguia pensar direito? Talvez eu ainda estivesse na terra dos sonhos, onde coisas não fazem sentido e lógica não é uma necessidade? Ou será que é porque arrependimento realmente não faça sentido?

Facepalm statue regrets having seeing what he did

Um pouco de todos, eu diria. Mas para continuar com essa digressão, um pouco de pesquisa foi necessário e uma pesquisa eu fiz. Para início de conversa, o que exatamente é “arrepender”?
Continue reading

Skydiving com guarda-chuva e outros pensamentos

Eu imagino que todo mundo, pelo menos uma vez na vida, pensaram sobre como seria pular de um prédio usando um guarda-chuva como paraquedas. Eu certamente pensei sobre isso mais de uma vez. Eu lembro que alguém me contou que quando era criança, ela pegou um boneco que tinha e amarrou um paraquedas feito de saco plástico e jogou pela janela. Infelizmente o boneco foi levado pelo vento e perdido, mas a idéia de reduzir a velocidade da queda livre é uma daquelas idéias que todo mundo já teve em algum momento mas que acaba sendo esquecida ao longo do tempo, conforme outras preocupações e idéias começam a se formar com o passar do tempo.

umbrella-skydive
Continue reading