Pokemon, o problema e o que poderia ter sido

Pokemon! Quem não gosta? Existe desde 1996 como uma franquia de jogos e é animado desde 1997. Já existem 6 gerações de jogos, 649 pokemons diferentes. No campo da animação, 17 filmes, 5 arcos principais que estão subdivididos em 10 arcos menores (ou 17 no caso dos EUA, seja lá o motivo), com mais de 800 episódios e umas dúzias de especiais. Também existe uma extensa gama de produtos relacionados, sem contar os vários jogos além da série principal, como Pokemon Stadium, Pokemon Snap, Pokemon Pinball e vários outros.

Mas esta digressão é sobre um grande problema da franquia. Bem, pelo menos na minha opinião. Será o jogo? O anime? Algum spin-off?

Na minha opinião, o maior problema é o anime. Para ser mais preciso, o maior problema é o objetivo do anime e as consequência que isso gera no desenvolvimento do mesmo.

Qual é esse objetivo? Irei apontar apenas aquilo que consigo concluir assistindo ao anime, já que eu tenho certeza de que nenhuma companhia iria admitir que tem esse objetivo. O principal objetivo é aumentar as vendas (Ah vá!) focando o anime para a população mais nova, composta de crianças entre 10 e 12 anos. Esse é o provável alvo do jogo, considerando os mecanismo simplificados (apenas 4 ataques, preocupação nula em distribuir pontos de atributos ao evoluir, nada de árvore de habilidades e nem equipamentos, etc), então faz sentido focar a mesma audiência com o anime. Além disso, essa faixa etária é, provavelmente, a que vai trazer mais lucros, já que é facilmente sugestionáveis pela mídia e também devem possuir considerável impacto nas decisões de compra da família. Eles fazem birra porque querem alguma coisa e seus pais compram. Então lance um monte de tralhas (comida, brinquedo, material escolar, etc) e um monte de jogos e pronto, você só precisa esperar que essas crianças forcem os pais a irem comprar essas tralhas e recolher o dinheiro.

Não são os primeiros a fazer isso e nem serão os últimos. Mas, ei! Ser focado numa audiência mais nova não é o problema. Então qual o problema com Pokemon? Bom, o problema é como esse foco afeta o anime.

Qualquer programa decente precisa de algo que agrade a audiência e a melhor coisa para isso é um personagem com quem os espectadores consigam se identificar com. Melhor ainda se for a personagem principal. E provavelmente por isso que o nosso amigo Satoshi/Ash tem 10 anos desde que ele nasceu. Mas no caso de Pokemon, há um outro ponto a ser notado que justifica um outro aspecto que eu acho que destrói o anime.  O público alvo ser capaz de se identificar com o Satoshi/Ash também é importante para criar uma ligação mais forte entre a audiência e o jogo. Em outras palavras, o anime pode ser visto como uma ferramenta para tornar a experiência do jogo mais forte. Compare a jornada do Satoshi/Ash na primeira temporada com a sua primeira jornada no jogo. Você sabia muito pouco sobre o jogo mas foi aprendendo ao longo do caminho, encontrou pokemons novos, descobriu novas cidades, batalhou e capturou vários com vários pokmeons, aumentou o nível e eventualmente evoluiu seus pokemons e foi se tornando cada vez mais forte. Foi o mesmo com Satoshi/As. Ele sabia muito pouco sobre pokemons no mundo mas aprendeu bastante conforme sua jornada prosseguia, ele encontrou diversos pokemons diferentes, batalhou com vários, aumentou o nível e….ok, ele não capturou muitos e nem evoluiu seus pokemons com muita frequência mas enfim. O importante é, a experiência do Satoshi/Ash é uma tentativa de emular a experiência do jogador iniciante de Pokemon.

Mas aí está o problema. Em todo começo de temporada (pelo menos nos arcos maiores, não tenho certeza sobre os menores), o Satoshi/Ash volta a ser o mesmo iniciante que ele era no começo da temporada anterior. Ele deixa seus pokemons para trás, exceto o Pikachu, ele parece ter esquecido tudo sobre tipos de pokemons, fraquezas, como batalhtar, como capturar, etc. Ele precisa reaprender tudo. E o mais estranho é que os seus pokemons (especialmente o Pikachu) parecem voltar ao nível 5 toda vez. Sério, assista aos primeiros episódios do Best Wishes. Ele perde uma luta no segundo ou terceiro episódio! Como assim!? Ele acabou de participar do seu sétimo torneio no fim da temporada anterior, o Pikachu deveria estar no nível 70 mais ou menos! Mas no começo de toda temporada ele perde uma batalha. Como? Simplesmente não faz sentido dentro do mundo Pokemon! A não ser que nós consideremos que os pokemons dele não estejam ganhando muita experiência, já que ele raramente batalha até o pokemon do adversário desmaiar (Sério, isso aconteceu alguma vez no anime? Eu não me lembro agora….talvez em algum torneio?). No jogo, pelo menos, você só ganha experiência fazendo o pokemon adversário desmaiar. Se você capturá-lo, não ganha experiência nenhuma, você ganha um novo pokemon!

Esse padrão é compreensível se considerarmos a criação de um elo entre o espectador e o jogo, mas isso não torna o padrão menos estúpido. A solução mais óbvia seria trocar a personagem principal a cada novo arco (Talvez acompanhar a personagem principal do jogo base de cada arco? Meu deus! Que gênio eu sou!). E adivinhe! O mangá Pokemon Special faz exatamente isso! E é fantástico porque acompanha as personagens de cada jogo e eles não são personagem idiotas. Pelo menos não tanto quando o Satoshi/Ash.

Ok, sejamos justos, o anime fez isso a partir de um certo ponto, mas a personagem principal mesmo nunca foi trocado. O que eles trocaram foram as personagens femininas, que passaram a acompanhar as personagens do jogo, pelo menos até o Diamond&Pearl.

O que aconteceria se eles deixassem o Satoshi/Ash mas o transformassem em uma personagem que de fato desenvolve? Eu acho que o resultado seria preciso com essa tirinha do VGCats. Mas não, o que nós temos é uma personagem chata e rasa que é completamente previsível. Você sabe exatamente o que ele vai fazer, quais são suas motivações e objetivos, que não mudaram ao longo de todos esses anos. Isso pode ser visto como perseverança e muita força de vontade, mas eu vejo como estupidez e teimosia porque, ei, ele participou de mais ou menos 7 torneios e nunca ganhou nenhum (até onde eu me lembre). Ok, participar de 7 campeonatos e não ganhar uma não prova que ele é ruim. Veja os pilotos de F-1 e note quantos deles já participaram de 7 temporadas sem nunca ter ganho uma. Isso não prova que eles são ruins como pilotos. Além disso, considere um torneio de Pokemon. Quando participantes tem cada um? 50? 100? 20? Independente de quantos, uma coisa nunca vai mudar, o número de campeões. Em todo torneio, só há um campeão, o que significa que haverão X-1 perderores, onde X é o total de participantes. Então é muito mais fácil ser parte dos 99% e o Satoshi/Ash é só mais um da maioria. Isso funciona bem para nos identificarmos com a vida real, mas não com a vida do jogo, onde todos nós somos vencedores e parte do 1%.

Claro que nós podemos argumentar que o Satoshi/Ash não pode vencer um torneio porque tornaria mais complicado desenvolver uma nova temporada e todos nós sabemos que sempre haverá um monte de crianças de 9 anos de idade que terão 10 anos quando um novo arco começar, então eles precisam fazer com que o Satoshi/Ash volte a ser um principiante para que essa nova leva de adiência consiga se identificar com ele e o acompanhem em sua jornada animada. Mas é um fato de que esse padrão se torna bem óbvio, tornando tudo facilmente previsível, o que pode afastar as pessoas do anime depois de algumas temporadas. E como a população mundial está ficando cada vez mais velha, o tamanho do monte de crianças irá se tornar cada vez menor no futuro. O que eles vão fazer a respeito? Continuar do mesmo jeito até que não haja mais crianças o suficiente para fazer valer a pena continuar produzindo? Ou talvez eles poderiam simplesmente deixá-lo crescer? Sério, até mesmo o Shigeru/Gary se desenvolve como personagem no anime (embora ele não pareça ficar mais velho, porque não faria sentido deixá-lo crescer enquanto o Satoshi/Ash permanece constantemente com 10 anos)!

Uma idéia interessante que poderiam tentar caso o Satoshi/Ash de fato envelhecesse e evoluísse como uma personagem seria deixá-lo participar novamente dos torneios que ele perdeu no passado. Estando mais maduro, o torneio poderia ter um foco ou mesmo um clima diferente, fazendo com que a experiência fosse completamente diferente em relação à primeira vez, assim como na vida real acontece.

Mas isso não vai acontecer então, é, o anime provavelmente vai continuar sendo um problema. Embora eu goste das músicas. As aberturas e encerramentos são bem legais! Pelo menos os originais japoneses. E é interessante notar a diferença do foco da primeira abertura com as demais. Talvez seja apenas um viés meu, mas eu sinto que o primeiro tema de abertura dava muito mais valor para a idéia de se tornar um treinador bem sucedido e ser o melhor, enquanto os outros passam a focar mais na amizade e nas emoções de se aventurar pelo mundo, deixando o sonho de ser um mestre pokemon de lado no apenas como pano de fundo. No primeiro tema, parece haver uma ênfase na idéia de capturar os pokemons e em ser um mestre Pokemon. O segundo tema já desenvolve a idéia de rivalidade, então há uma certa ênfase no aspecto da batalha (com os nomes de vários ataques), mas também inclui a evolução como pessoa e como treinado, superando richas entre rivais. Em outras palavras, inclui o crescimento pessoal, algo que os temas de abertura fizeram, o jogador dos jogos faz, mas a personagem do anime não. Irônico, não?

E últimamente eu tenho ouvido com bastante frequência essa segunda abertura.

Tem uma parte da letra que me chama bastante a atenção:

時の流れは 不思議だね                            A passagem do tempo não é estranha?
“どっちが 勝ったか ねえ 覚えてる?”      “Você se lembra quem ganhou daquela vez?”
今では ホラ                                               Olhe para nós agora!
笑いながら 話は出来るよ                        Nós conseguimos rir enquanto conversamos!
“忘れたね!”って 恍けてる                       E brincar dizendo “Eu já me esqueci!”
そんな オレのライバルたち                        Esses são meus rivais!

Essa parte resume algo que seria realmente interessante de se ver no anime. Um Satoshi/Ash crescido conversando com os vários rivais, também crescidos, que ele encontrou ao longo de sua jornada (embora o mais interessante seria com o Shigeru/Gary). Ou ainda, ver um Satoshi/Ash encontrando um treinador mais jovens no caminho, apenas para reencontrá-lo no futuro, já crescido e maduro. Independente da situação, mostrar um Satoshi/Ash crescido e maduro tem muito potencial. E adivinha só? Fãs já fizeram isso! Bem, quase isso, porque não foi como o Satoshi/Ash ou Shigeru/Gary, mas com o Red e o Green. Mesmo assim, existem doujinshis que contam a história com as personagens crescidas. Eu baixei um deles e traduzi e é sensacional.
Esse doujinshi conta a história de um Red e Green mais velhos, mas foca na relação entre o Green e seu Eevee (a história segue o cenário do jogo Pokemon Yellow, onde o Red/Satoshi/Ash tem um Pikachu e o Green/Shigeru/Gary tem um Eevee). É um doujinshi bem trsite, mas bem bonito. E é um grande exemplo do que o anime poderia ter sido caso eles tivessem optado por deixar as personagens se desenvolverem.
Para ler o doujinshi, clique na imagem abaixo para abrir uma galeria com todas as imagens ou, se preferir, clique no texto para baixar o doujinshi.

Red, Green, Pikachu and Eevee pokemon doujinshi
Clique aqui para baixar

E o que tem demais nesse doujinshi? Ele mostra uma relação entre o Red e o Green que ninguém esperaria. Você consegue imaginar o Satoshi/Ash e o Shigeru/Gary em uma situação como essa? Não, porque eles não crescem! Porque o Satoshi/Ash não cresce em nenhum sentido.

Mas é para isso que existem os fãs! Para preencher os buracos que os produtos não querem preencher. Eles estão dispostos a criar história que eles gostariam de ver no mundo oficial, eles estão dispostos a expressar suas próprias visões do trabalho que eles admiram, eles estão disposto a criar algo tanto quanto os produtores originais estão. E alguns fãs estão dispostos a tornar esse mundo novo acessível traduzindo-o para outras línguas. Mas isso é uma outra história.

Por hora, vamos torcer para que Pokemon Origins consiga preencher o buraco que a série animada de Pokemon deixou.

One thought on “Pokemon, o problema e o que poderia ter sido

  1. Pingback: Pokemon, the problem and how it could have been | EDSM

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *